sábado, 6 de agosto de 2011

'(não confunda , fragilidade com inocência. Não se esqueça que o vidro é frágil, mas altamente perigoso.)




Senti meu coração bater mais forte ao pensa nele, me toquei que o meu objetivo era de compreender o amor, sabia que estava viva quando tive meu primeiro tombo, e eu sei que tudo que tenho agora, foi porque eu acreditei em mim, acreditei no amor que eu poderia sentir por alguem. Embora meu objetivo seje de compreender o amor, e embora sofra por causa das pessoas a quem entrego meu coração, vejo que aqueles que me tocaram a alma, não conseguiram dispertar meu corpo, e aqueles que tocaram meu corpo, não tiveram a capacidade de atingir minha alma.
O meu maior medo era amar e não ser amado, amar e ao invés de viver esse sentimento que é tão lindo cheio de felicidade, viver ele com dor, sofrimento e lágrimas, e talvez por eu ter tanto esse medo tive que passar por tudo que passei, amei, como amei, sofri como sofri, chorei como chorei, é estranho ter que descobrir sentindo na pele que um sentimento tão puro também é capaz de destruir por dentro uma pessoa quando não se é vivido devidamente, intensamente, sinceramente entre duas pessoas. Pouco fui feliz, mas o suficiente pra eu ver como é bom se sentir amado, queria poder sentir isso novamente de uma forma mais pura e intensa, mais duradoura, só queria um amor de verdade, alguém que eu pudesse ter ao meu lado por muito tempo. Eu queria abrir meu coração novamente, me apaixonar, amar, sorrir, ser feliz, viver, fazer tudo ficar mais bonito, mais colorido, fazer do mundo um paraíso. Eu não sei se ainda posso amar, espero um dia alguém me ensinar e ver que ainda sou capaz disso, capaz de amar sem medo. Quero fechar os olhos e sentir suas mãos nas minhas me guiando pra felicidade, meu coração ta fechado, espero que um dia alguém possa abri-lo novamente. Estou preso vivendo este sonho, na esperança de um dia ficar bem.
Não queria me entregar àquele sentimento diferente, bonito e inexplicável chamado Amor. Não queria chorar, não queria sofrer, não queria sonhar, não queria depender da felicidade, do sorriso de ninguém. Só que planejei isso em mente antes mesmo de te ver. Sim, antes de te ver. Não tem como dizermos que o amor é cego. Confesso que me apaixonei por um olhar. Não precisei te conhecer interiormente, apenas o vi como a pessoa que transmitia o olhar mais sincero. Por todas as pessoas que passei e que conheci, e que vivi experiências diferentes, sentimentos diferentes, o que mais me chamou atenção foi você. Por que me apaixonei pelo seu olhar, e hoje, sou apaixonada por você. E mesmo você não reconhecendo esse sentimento, não sabendo da simples existência dele, a cada dia que passa ele cresce mais. E não é algo que planejo sentir, ele simplesmente existe e sou feliz em saber que pela primeira vez acabo me apaixonando por uma pessoa que não conheço. Me apaixonei pelo que você é. E não pelo que você tem. Me apaixonei pelo seu olhar. Pela sua pessoa interior. Me apaixonei pelo seu verdadeiro Eu.
Há quem diga que tudo isso será esquecido, pois virará passado. E eu com a simplicidade que tenho afirmo que não concordo, pois passado por mais doloroso que seja um dia foi vivido e que eu saiba esse tal passado também faz parte da vida de um ser humano. Então não adianta querer dizer que esqueceu que não existe mais ou que está tudo enterrado, existe sim e você sempre vai carregar com você, na sua memória e no seu coração, tanto faz se é uma coisa boa ou ruim, faz parte de você e da sua vida e isso você nunca poderá mudar. by*

2 comentários:

  1. Enquanto tentarmos compreender o amor haverá contradições...
    Beijos, parabéns pelo texto!
    visite meu blog:http://sabryna-liberdade.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá minha querida amiga!!!
    Vim lhe visitar, deixar meu abraço e colocar meu bloco na rua. E dizer-lhe que sua "Escola" é tudo de bom.Nota 10 em todos os quesitos, 10 em "harmonia", 10 em "alegorias", 10 em "adereços" e principalmente 10 pelo "conjunto". Que sua "evolução" nunca se dissipe e que você seja sempre a campeã desse samba-enredo chamado "Vida".Nessa folia, sou arlequim de sua paz e de sua alegria em viver.Conte comigo para convencer os jurados, de que sua "Escola"(blog) é NOTA DEZ em tudo.Bom Descanso!!! Rubi Valente.
    www.valentebrasil.blogspot.com

    ResponderExcluir